Anemia: o que é, tipos, sintomas e tratamentos

Anemia: o que é, tipos, sintomas e tratamentos

O que é Anemia?
Anemia é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal como resultado da carência de um ou mais nutrientes essenciais, seja qual for a causa dessa deficiência. As anemias podem ser causadas por deficiência de vários nutrientes como ferro, zinco, vitamina B12 e proteínas. Porém, a anemia causada por deficiência de ferro, denominada Anemia Ferropriva, é muito mais comum que as demais (estima-se que 90% das anemias sejam causadas por carência de Ferro). O ferro é um nutriente essencial para a vida e atua principalmente na síntese (fabricação) das células vermelhas do sangue e no transporte do oxigênio para todas as células do corpo.

Crianças, gestantes, lactantes (mulheres que estão amamentando), meninas adolescentes e mulheres adultas em fase de reprodução são os grupos mais afetados pela anemia, muito embora homens – adolescentes e adultos – e os idosos também possam ser afetados pela anemia.

Classificação da anemia
A anemia pode ser classificada em duas categorias: aquelas que nascem com o indivíduo (neste caso temos uma anemia hereditária) ou podem ocorrer com o indivíduo por algo que lhe acontece durante a vida (neste caso são as anemias adquiridas). (2)

Anemias hereditárias: As anemias hereditárias geralmente se relacionam a alterações genéticas na fabricação do glóbulo vermelho – seja da membrana que dá forma ao glóbulo vermelho, seja das substâncias que estão em seu interior – hemoglobina e proteínas (enzimas). Neste grupo de anemias hereditárias temos algumas causas comuns em nossa população como as talassemias ou anemias do Mediterrâneo, comuns em indivíduos com ascendência italiana, portuguesa e libanesa; ou ainda a anemia falciforme, mais comum em indivíduos com ascendência africana.

Anemias adquiridas: As anemias adquiridas podem acontecer por carência de nutrientes, por alterações na medula óssea ou ainda por outra doença que leva a anemia por outros mecanismos. Assim, nos quadros de carência de vitaminas podemos citar a falta de ferro ou de vitamina B12; nas doenças da medula óssea podemos citar as leucemias ou a síndrome mielodisplásica. Já nas doenças que levam a anemia por outros mecanismos citamos as diversas doenças reumatológicas e infectocontagiosas, a insuficiência renal crônica ou as alterações de tireoide.

Tipos
A anemia pode ser dividida em seis tipos:

Anemia ferropriva
Anemia ferropriva é o tipo de anemia decorrente da deficiência de ferro dentro do organismo levando à uma diminuição da produção, tamanho e teor de hemoglobina dos glóbulos vermelhos, hemácias. O ferro é essencial para a produção dos glóbulos vermelhos e seus níveis baixos no sangue comprometem toda cascata de produção das hemácias. Saiba mais sobre a anemia ferropriva aqui!

Anemia por deficiência de vitamina B12
Na anemia por deficiência de vitamina B12 ocorre baixa contagem de hemácias devido a pouca quantidade dessa vitamina no organismo.

Anemias causadas por deficiência de vitaminas, no geral, são chamadas de anemias megaloblásticas. Já alguns tipos de anemias causadas por deficiência de vitamina B12 são chamadas de anemias perniciosas.

A deficiência de vitamina B12 pode resultar de uma dieta deficiente desta vitamina, que é encontrada principalmente em carnes, ovos e leites. Esse é um problema muito comum em vegetarianos e veganos. Veja os sintomas e tratamentos para esse tipo de anemia.

Anemia hemolítica
Em pessoas saudáveis, os glóbulos vermelhos duram por cerca de 120 dias antes de serem descartados pelo organismo. Na anemia hemolítica, os glóbulos vermelhos no sangue são destruídos antes do tempo normal, sem dar tempo de serem repostos pela medula óssea.

A anemia hemolítica ocorre quando a medula óssea não é capaz de repor os glóbulos vermelhos que estão sendo destruídos.

A anemia hemolítica também tem sua forma autoimune, que ocorre quando o sistema imunológico identifica erroneamente seus próprios glóbulos vermelhos como corpos estranhos, desenvolvendo anticorpos que atacam as hemácias, destruindo-as muito prematuramente. Entenda mais sobre a anemia hemolítica!

Anemia falciforme
A anemia falciforme é uma doença hereditária (passa dos pais para os filhos) caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme. Essas células têm sua membrana alterada e rompem-se mais facilmente, causando anemia.

É importante não confundir a anemia falciforme com a anemia ferropriva, causada por deficiência de ferro. A segunda é muito mais comum (estima-se que 90% das anemias sejam causadas por carência de ferro). Confira os sintomas e tratamento para anemia falciforme.

Anemia aplástica
Esta anemia rara, com risco de vida, ocorre quando seu corpo não produz uma quantidade suficiente de glóbulos vermelhos. As causas da anemia aplástica incluem infecções, doenças auto-imunes e exposição a produtos químicos tóxicos. A doença pode se manifestar de diferentes formas e intensidades. (3)

Anemia causada por outras doenças
Algumas doenças podem afetar a capacidade do corpo de fazer glóbulos vermelhos. Por exemplo, alguns pacientes com doença renal desenvolvem anemia porque os rins não estão fazendo o suficiente para sinalizar a medula óssea que ela deveria fazer novos ou mais glóbulos vermelhos. A quimioterapia utilizada para tratar vários tipos de câncer também prejudica a capacidade do corpo de fazer novos glóbulos vermelhos, podendo causar a anemia. (4)

Causas
A anemia ocorre quando o sangue não possui sangue vermelho suficiente. Isso pode acontecer se:

Seu corpo não produz células sanguíneas vermelhas suficientes
O sangramento faz com que você perca os glóbulos vermelhos mais rapidamente do que eles podem ser substituídos
Seu corpo destrói os glóbulos vermelhos.

Fatores de risco
Esses são fatores colocam você em maior risco de desenvolver anemia:

Uma dieta que não possui certas vitaminas
Ter uma dieta com baixas quantidades em ferro, vitamina B12 e ácido fólico aumenta o risco de anemia.

Distúrbios intestinais
Ter uma desordem intestinal que afeta a absorção de nutrientes no intestino delgado – como doença de Crohn e doença celíaca – coloca você em risco de anemia.

Menstruação
Em geral, as mulheres que não chegaram ainda na menopausa apresentam maior risco de anemia ferropriva do que homens e mulheres na pós-menopausa. Isso porque a menstruação causa a perda de glóbulos vermelhos.

Gravidez
Se você está grávida e não está tomando um multivitamínico com ácido fólico, você pode estar com um risco aumentado de anemia.

Condições crônicas
Se você tem câncer (como mielofibrose), insuficiência renal ou outra condição crônica, você pode estar em risco de anemia de doença crônica. Essas condições podem levar a uma escassez de glóbulos vermelhos.

Sintomas de Anemia
Fadiga generalizada
Anorexia (falta de apetite)
Palidez de pele e mucosas (parte interna do olho, gengivas)
Menor disposição para o trabalho
Dificuldade de aprendizagem nas crianças
Falta de ar
Tonturas
Dor no peito
Mãos e pés frios
Dor de cabeça
Apatia (crianças muito “paradas”).
Os sinais e sintomas da anemia são inespecíficos, necessitando-se de exames laboratoriais (sangue) para que seja confirmado o diagnóstico. Os principais sinais e sintomas da anemia são:

Buscando ajuda médica
Uma vez apresentando quadro de cansaço, fraqueza, indisposição, amarelamento de pele e mucosas, o paciente deve procurar o médico para um diagnóstico adequado e, se necessário, procurar um médico hematologista.

Prevenção
As causas mais comuns de anemia podem ser prevenidas com dieta balanceada e equilibrada e com acompanhamento médico regular.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: